sexta-feira, 24 de março de 2017

IRMÃO...À MINHA GRATIDÃO... #52SEMANASDEGRATIDÃO

Irmão, 
Esse ano vai fazer 3 anos que vc não mora aqui nesse plano... 
3 anos de saudades... de muitas lágrimas e muitas vezes lembrados pelos amigos verdadeiros que vc cultivou...
Dia 27/03 (segunda-feira) você iria fazer mais um aniversário... O plano espiritual estará em festa (como gosto de dizer...), sei no entanto, que você está bem.
Que talvez tenha estranhado o fato de ter "acordado" no lado de lá e que esteja aprendendo e revivendo como foi a sua passagem por aqui...
Imagino que tenha ido tão depressa e de forma imprevisível por que não tenha aguentado a dor da separação de nosso outro irmão, que se foi uma semana antes de você... Talvez tenha também sido porque a dor da cirurgia foi tamanha, que não suportou... Você já andava meio estranho faz algum tempo e eu notei e nada falei, pois sabia que o "nosso Pedro" ia sofrer muito...
E quem acabou sofrendo por tabela fomos todos nós...
Mas esse post aqui é para falar sobre GRATIDÃO...
Agradeço imensamente a você por ter tentado ocupar o lugar de meu pai em minha educação (apesar de nunca ter conseguido aceitar essa ideia).
Agradeço pelas "lições tortas" acerca da vida que tentou me passar, com esse seu jeito orgulhoso e mandão que sempre foi sua marca registrada...
Agradeço por aprender o verdadeiro sentido das coisas que eu não devo fazer, se quiser ter uma vida mais calma e com saúde.
Agradeço também por me ensinar a gostar da "verdadeira música: MPB"
Nesse vídeo aí tem uma seleção de boas músicas, e todas me lembram você... a alegria de escutá-las, me fazem voltar no passado e lembrar que você adorava esse tipo de música em alto volume madrugada adentro enquanto lavava as roupas dos irmãos...
Deixo para você querido irmão... irmão querido... este presente singelo, carregado de saudades...
(Depois de muito pensar e depois de duas semanas ausentes... a minha inspiração voltou!)

sábado, 4 de março de 2017

MINHA RELAÇÃO DE GRATIDÃO COM DEUS - #52SEMANASDEGRATIDÃO

Nessa semana quero falar sobre Deus - a minha relação de gratidão com Ele.
Talvez muitos vão me chamar de tola ou até de herege. mas eu encaro Deus de uma maneira diferente das demais pessoas.Quando eu estou com um problema (quaisquer que sejam eles), eu converso com Deus. De igual para igual. Como se estivesse conversando com um amigo, um colega, um parente... Abro meu coração mesmo. Pergunto, indago (e podem ter certeza de que eu obtenho respostas para as minhas perguntas!).
De uns 10 anos para cá, poucas foram as vezes que eu "dobrei os joelhos" para pedir... Prefiro agradecer... Pelas coisas boas ou ruins, pelas minhas escolhas, pelas decisões certas ou erradas... Porque quando eu agradeço a ele, meu coração fica mais leve... Não vejo essa questão como falta de respeito. Pelo contrário, eu o respeito.

Só que acho que não preciso me prostrar ao chão só pra mostrar minha humildade. Não preciso de frases prontas e nem orações feitas para agradecer.

Eu agradeço conversando...
Eu agradeço contando a ele sobre o meu dia... Eu agradeço falando de coração para coração...


É desse jeito, dessa maneira que eu agradeço, que eu peço, que ele cuide de mim, dos meus amigos, da minha família... dos doentes, dos que sofrem sem saberem por qual motivo, daqueles que me pedem orações... Ele lê o coração de cada um de nós... E sabe, quem fala da boca para a fora, que fala com o coração, que quer mesmo mudar a si mesmo...
Existe, em cada um de nós, um "pequeno botão chamado LIVRE ARBÍTRIO"... Se Deus foi corajoso o suficiente para nos presentear com ele, é porque Ele confia em cada filho. Sabe que seremos capazes de lidar com esse "botão"... Sabe, que se fizermos escolhas certas ou erradas, quem arca com as consequências, somos nós mesmos...


Se essa minha relação com ele é certa ou errada, quem vai arcar com esse prejuízo ou com a felicidade, serei eu mesma... Agradeço a Deus por tudo... tudo mesmo... Estou colhendo hoje, o que plantei lá atrás na minha juventude...

OBRIGADO SENHOR!





















































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































"















D

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

ESSA SEMANA NÃO TEM POSTAGEM... LUTO!


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

SOU ESPECIAL #52SEMANASDEGRATIDÃO


(Paulinho, com 58 anos)

Olá! Eu sou o Paulinho. Tenho 59 anos. Meu aniversário será domingo 19 de fevereiro. Mas a minha festa de aniversário será no dia 18, na casa da minha prima, Eugênia. Tenho 07 irmãos. 2 irmãos morreram. E minhas irmãs não moram aqui. São casadas. Mas, eu tenho uma irmã que mora aqui. Eu morava com ela. Mas hoje, eu moro com minha madrinha e meu sobrinho.
(TEXTO FEITO POR ELE, COM PEQUENAS ADAPTAÇÕES).

O texto para essa semana fala da gratidão de ter um irmão especial. Ele vai fazer 60 anos. É mais velho que eu, 14 anos. (sou a "rapa do tacho").
Ele nasceu com problemas mentais. Segundo "os antigos" por consequência da consanguinidade de meus pais (primos). Mas eu, acho que ele teria que nascer dessa forma... (questões de vidas passadas).
Ele é muito inteligente. Mas foi menosprezados por meus pais e meus irmãos.
Não frequentou a APAE. Nunca teve acompanhamento psicológico. Ele era o "esquisito", "esquecido"... Talvez pela ignorância de meus pais em não saber lidar com a situação.
Se estivesse sido estimulado desde cedo, talvez fosse uma outra pessoa hoje em dia.
Atualmente, sei que ele tem um certo grau de Autismo. 
Porque ele gosta de tudo arrumado e odeia sair de sua "rotina".
Tem alguns "surtos" durante o ano. Principalmente por ocasião de seu aniversário! Fica muito agitado!
Ele toma remédios controlados.
Ele sempre foi meu "guarda-costas".
Poderia ter aprendido muitas coisas com ele, como de fato aprendi, depois de adulta. Quando ele gosta de uma pessoa, é de forma profunda e fiel.
Quase ninguém entende esse lado dele.
Depois que meus irmãos faleceram - julho de 2014 - ele mudou demais.
Ele era mais alegre, mais participativo. Agora está mais circunspecto.
A dor para ele é um abismo escuro, sem fim... Tem uma intensidade impressionante.
Em 1990, meu pai faleceu. Depois em 2009, foi a minha mãe. Por ele ser muito fechado, e apesar de saber que ele sentiu profundamente essas perdas; ninguém pôde de fato saber o que ocorreu porque não houve qualquer acompanhamento psicológico.
Quando muito um aumento de medicação ou troca de alguns remédios, feita pelo psiquiatra.
Paulinho sempre saía. Ia a missa todos os dias. Comprava pão e leite na padaria. Era muito ativo.
Depois dessas perdas e da agressão que ele sofreu na rua, meus irmãos mais velhos o "prenderam" em casa! Não deu certo. Ele se tornou violento. E fugia... todas as vezes que encontrava a porta destrancada.
Em 2014, quando perdemos nossos irmãos - faleceram com a diferença de 07 dias um do outro, o baque foi maior.
No primeiro irmão, foi no velório e no enterro. No segundo irmão; não deixei ele ir. Só soube do acontecido, depois que havia sido enterrado!
Não havia necessidade dele sofrer e ver o segundo irmão dentro do caixão... Se foi dolorido para nós... imaginem para ele!
Para ele dar um tempo em toda dor, contratei uma professora para entretê-lo. Deu certo por algum tempo. Ele adorava!

Ela, além de ser pedagoga, era minha amiga de muitos anos! Fizeram vários artesanatos juntos. Ela refrescou a memória dele com filmes, com músicas (ele adora cantar!), com continhas de matemática e pequenos textos de português... 

Mas então, ele surtou de tal modo que teve que se mudar para ficar mais calmo!
Eu como sua "cuidadora" não dei certo! A minha paciência e a minha dor extrapolaram... Não conseguia cuidar de mim direito e muito menos dele, como deveria ser...
Atualmente, ele mora com a minha tia - madrinha dele e meu filho.
Ficou mais calmo... Mas está ansioso demais pelo seu aniversário (todo ano tem festinha!). Sua idade mental é de uma criança de 10 anos!
As aulas de artesanato pararam. Teve que parar. Infelizmente.
Houve um episódio ruim... Meu cachorro o mordeu no nariz (uma agressão por outra!). Ele fez uma cirurgia que não deu certo, para reconstituição de uma das narinas...

Minhas lições foram muitas... mas o bom mesmo é poder agradecer. Agradecer a Deus por ter colocado em nossa família esse ser tão especial. De riso fácil... De uma simplicidade gritante... E de uma ingenuidade sem tamanho!































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...