terça-feira, 31 de dezembro de 2013

PACIÊNCIA...



ÚLTIMO dia do ano de 2013... E eu aqui fazendo uma faxina moral em mim mesma...
Paciência... essa é uma palavra que eu vou vivenciar em todo o ano que se aproxima 2014... Aliás... Já estou vivenciando...
É duramente criticada por todos nós, Mas temos que vivenciá-la em cada segundo ou hora de nossa vida...
Temos que APRENDÊ-LA a cada dia... Aqui onde estamos todos nós...
Temos que ACEITÁ-LA como parte de nós mesmos... Se quisermos ser mais humanos...
E também temos que RESPEITÁ-LA...
TUDO TEM SEU TEMPO, SEU CICLO...
O maior homem do mundo Morreu tentando ensinar aos seus, de seu tempo a aprendê-la, aceitá-la, vivenciá-la e respeitá-la...


Vamos tentar???

2+0+1+4 = 7... Essa é a soma desse novo ano... Um ano de mistério nos espera. Vamos ter paciência para vivenciá-lo???


quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

CRÔNICA DE NATAL


Certa amiga, há muitos anos atrás, se indispusera com outra, por causa de uma velha rusga. Mas ficara com aquilo na cabeça... Sabia que agira mal com a amiga, pois que esta nada de mal lhe fizera de grave. Mas com a cabeça dura que tinha, fizera daquilo um "caldeirão fervente"...
Muitos anos se passaram e ela ainda se sentia culpada pelo que fizera a amiga passar... Pelas humilhações diante de todos os seus e de todos os amigos. Ambas seguiram caminhos diferentes na vida.
A amiga humilhada, casara-se com um alcóolatra que a agredia sempre e também aos filhos.
Ela em sua infinita misericórdia, com seu coração grande demais, jamais quisera separar-se do marido, mas antes procurava-lhe fazer compreender que agindo assim, estava em desacordo com as leis de Deus...
Pela amiga que a humilhara, já há muito a havia perdoado.
A outra amiga - a que impusera a humilhação - ao contrário, com a consciência "em brasa"; vivia uma vida cheia de remorsos. Mas, estudou em uma universidade cara, tornara-se pessoa influente e ajudava sempre que podia os necessitados, através da ONG que ela fundara junto com um grupo de amigos: "MÃOS CARIDOSAS".
Um dia, o destino prega às duas "amigas" uma peça: A amiga humilhada, escorraçada de casa pelo marido e tendo os filhos pelas mãos, vem bater a porta dessa ONG e quem lhe atende é justamente sua antiga companheira de humilhação.
Quando uma se depara com a outra, olhando-se nos olhos, grossas lágrimas se se desprendem de seus olhos... 
Uma ajoelha-se aos pés da outra e pedindo-lhe perdão; começa a desfiar seu passado e suas rusgas passadas...
A outra - a faz levantar-se e gentilmente fala-lhe assim:
_ Amiga! Aqui estou para pedir que me ajude. O meu marido alcóolatra, escorraçou a mim e a meus filhos de casa e não temos para onde ir. Estamos com fome, frio... Por favor! Ajude-nos!
_ Mas vens pedir justamente a mim que te "escorracei" a tantos anos de minha vida, por poucas migalhas?
_ Venho... Por que sei que nunca se perdoou pelo que fez comigo!
_ E como será isso?
_ Hoje amiga é noite de Natal... O teu perdão já te concedi faz tempo... Hoje, venho aqui em busca de ajuda , não por mim, mas pelos meus pequenos que estão com fome e com frio...
Nos ajude e Deus te recompensará!!!
E em um abraço apertado, as duas amigas selam para sempre a "velha amizade", condenada há tempos pelo mal; mas que Deus em sua misericórdia infinita, as "juntou novamente através do PERDÃO...

by Mylla Galvão

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

CRÔNICA DE UM DIA TUMULTUADO





Por que não de madrugada? A minha noite foi péssima. Me acordaram duas vezes, para implorarem por cigarros... Péssimo hábito, que eu deixei pra trás faz tempo! Deixei também para trás a bebida... E confesso... Não me faz falta nenhuma...
Acordei às 7hs da manhã. Ao som do celular... Dei uma bronca no irmão que implorava pelos cigarros...
Remédios, cigarros e café da manhã para um... Pão com queijo, café com leite e remédio para o outro...
Orações do dia: Controle. Palavra do dia: Compaixão...
Gato miando carente; cachorro latindo com fome...
A campainha tocando para a entrega do meu remédio de memória...
Ás 9:30 - preparo do almoço para ficar tudo pronto às 11 horas. Roupa centrifugando na máquina e entre o varal e o fogão, fui dando conta de tudo... Antibiótico na hora certa e mais roupa para bater na máquina...
Por último... um cheiro gostoso na cozinha: carne de porco com bastante cebola e pimentão... O angu quentinho, o arroz fresquinho... A baroa apetitosa... Mas em meio a tudo isso - o susto - levar irmão ao hospital porque ele tinha suspeição de ter quebrado algumas costelas, em queda de dia anterior...
Depois daquela espera; o alívio!!! Nada de costela quebrada!
Apenas dor muscular... Apenas tratamento com anti-inflamatório... Graças a Deus!!! Amém!!!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

ERA UMA VEZ... 2ª Edição


Era uma vez... uma menina que se chamava Tranquilidade,
gostava de andar pelos campos, olhar as macieiras, as borboletas e os passarinhos...
Gosta do verde dos campos e do colorido das flores...
Seu coração era puro...
Mas um dia ele foi negro...
Vivia cheia de ódio, de vingança, de pensamentos maus...
Queria vingar-se de todos aqueles que lhe fizeram mal.
Mas um dia, andando pelos campos,
um raio de sol desceu do céu e abriu seus olhos para a verdade... Não valia a pena ser do jeito que era...
Valia mais a pena, perdoar todos aqueles que lhe fizeram mal na vida...
Um coração sombrio e triste fazia mal para a alma...
Hoje Tranquilidade é feliz...
Hoje ela está em paz consigo mesma e com os outros.
Vê a vida de outra forma...
Ama o próximo como a si mesma...
Hoje ela está feliz!

by Mylla Galvão


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 20ª Edição


LEMBRANÇAS

Era de manhãzinha quando mamãe recolhia a roupa do varal, lavada de véspera... Lembro-me bem do cheiro do sabão, do cheiro da roupa lavada. Era muito gostoso! Enquanto ela recolhia os lençóis do varal, eu perguntava a ela:
_ Mãe! Por que a senhora lava a mesma roupa toda semana?
_ Ora menina! Mas a gente não usa as roupas toda a semana? Não dormimos nos mesmos lençóis e fronhas?
Sujamos sempre as mesmas roupas...
_ Mas e quando ganhamos roupas novas? Deixamos de usar as velhas? Jogamos no lixo?
_ Como assim jogamos no lixo? Sempre doamos as nossas roupas que não nos serve mais para os pobres. 
_ Mas a senhora limpa o chão da casa com uma camisa velha do papai!
_ Ah! Aquela camisa rasgou filha! Não dava para costurar. por isso a uso para limpar a casa...
_ Acho interessante como as roupas que a senhora lava em um dia e as pendura molhadas, às vezes pingando água no varal e no dia seguinte estão secas... Quem as seca mamãe?
_ O sol, o vento...
_ E para onde vão ou vai a água que estava nas roupas?
_ Ela evapora filha... Tá vendo aquelas nuvens branquinhas lá no céu? A maioria delas é formada por água que evapora... Não só das roupas que as pessoas lavam, mas de riachos, rios... Pelo calor dos raios do sol!
_ Que interessante mamãe! Mas essas roupas não estão amarrotadas? Eu sempre vejo a senhora as pendurar nos cabides ou guardá-las no guarda-roupa sempre lisinhas!
_ O que a Senhora faz para que isso aconteça?
_ Ora!Eu uso o ferro de passar roupa. Por isso as roupas ficam lisas.
E eu ficava indagando a mamãe e ela me respondia a todas as minhas perguntas com uma paciência incrível!
Tenho ótimas lembranças dessas nossas conversas...
E sempre que recorro a elas, sinto o velho cheiro do sabão nas roupas lavadas pela mamãe... É tão bom!

Este texto faz parte da BC - do blog M@myrene

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

BC - ERA UMA VEZ... 1ª Edição


O VERDADEIRO SENTIDO DA FELICIDADE

ERA UMA VEZ... uma joaninha que gostava de morar em sua amada margarida. Todos os dias, ela alisava pétala por pétala dela. Mantinha sempre viçosa... Mas ela não era uma joaninha qualquer. Era uma joaninha encantada. Na verdade, ela era uma princesa... Uma princesa muito triste. E que pediu a sua fada-madrinha que a transmutasse em um inseto lindo! Um inseto vermelho de lindas pintas pretas e que teria asas. Essas asas, eram para ela se movimentar pois suas perninhas eram curtas demais. Mas uma gota de água saciava sua sede, e uma gota de néctar, sua fome.
Ela queria viver no mundo da natureza, porque o glamour, o dinheiro, o luxo do castelo, nada se importava para ela... Ela queria se sentir livre... Não presa numa "gaiola dourada"...
Ela ia ficar assim por algum tempo, quando então, retornaria a sua forma humana. Quando ela tivesse aprendido o verdadeiro sentido da "felicidade"...

Este texto faz parte da BC - Vitrine dos Sonhos




quarta-feira, 13 de novembro de 2013

MEU GATO PREFERIDO


_ Milene! Você quer um gato, que fica lá perto da casa de Letícia?
_ Eu quero! Mas você sabe,ainda tenho esperança de encontrar o Zeus. Como esse gato é? Amarelo rajado e branco. Eles ficam judiando dele na rua... Tá magrinho e esmirradinho...
_ Traz ele! A gente dá um jeito aqui... Ando com saudades do Zeus mesmo... E a Mel sumiu... Acho que fugiu! E seu tio fica falando que fui eu quem deu sumiço nela...
E Pedro apareceu aqui em casa com o gato. Era como ele falou mesmo... Esmirrado... Magrelo... Ninguém dava nada por ele...


_ Como ele vai se chamar? Eu colocaria Caramelo, porque ele é amarelo... 
_ Não! Eu trouxe o gato, ele vai se chamar Bartoré. 
_ De onde você tirou esse nome menino? 
_ Sei lá! Tem cara... E acho que ele gosta de mim, olha ele no meio das minhas roupas...
_ Ah! A Mel também gosta de ficar aí...


_ Pois é eu gostava muito dela... Sempre quis ter uma gata rajada... E ela some desse jeito...
E os dois até que conviviam bem. Brincavam sempre juntos... Brigavam muito... Mas eram apenas filhotes crescendo... 
Um dia perdi a esperança de achar o meu Zeus. Era um gato grande, preto, cruzamento de um persa com vira-lata. Era lindo... Tinha a cara bem larga. Mas gostava de passear a noite e um foi e não voltou nunca mais...
E eu fiquei com o Bartoré Caramelo... Nome pomposo, para um gato pomposo. Cresceu cheio de mimos, de carinho... eAdorava comer biscoito de polvilho, leite condensado, pão de queijo, pão com manteiga... Pipoca doce (de canjica) era a sua paixão... Mas não gostava de carne de porco, nem de linguiça... Mas comia frango (principalmente peito).
Era luxento... Quando ia comer, não queria a ração velha que estava no prato. Queria sempre ração nova... E brigava comigo... Por incrível que pareça eu o entendia às vezes... Odiava secador de cabelo. Mordeu a mão do marido uma vez, que ele tentou secá-lo depois do banho...
E ontem, ele apareceu aqui com o olho vazado (furado).
Meu coração doeu... Eu tremia, e nem sei o que fiz ontem, correndo atrás de alguém pra cuidar dele...


E foi Pedro que viu o olho dele assim... Prendi ele na caixa, ele estava sentindo dor, porque não queria ficar ali dentro, e miava baixinho... Do olho dele saía uma uma lágrima sanguinolenta... Eu abri o olho dele, meio a contragosto dele... Vi o buraquinho... Meu coração doeu de novo...
Fomos levar ele de manhã no veterinário... Mas ele fugiu, conseguindo abrir a porta da caixinha... E ainda não voltou o meu Bartoré Caramelo... 
Não dormi direito essa noite por causa dele... Será que ele volta para casa?

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

UM CONTO ÀS AVESSAS


Maria, era uma daquelas "crentes" meio chatas. Toda pessoa que ela encontrava na rua, queria "catequizar" pra sua igreja. Andava sempre com aquela Bíblia de capa azul, debaixo do braço e de vez em quando sentava no banco da praça, para ler em vós alta algumas passagens que ela achava interessante e que segundo ela, "servia pra muita gente" da sua cidade...
Um dia, um amigo de longas datas parou para falar com ela:
_ Maria, tem muito tempo que não te vejo! Como tens passado?
 _ "O Senhor é meu pastor! Nada me faltará"!
_ Como assim? Perguntei como vai você!
_ Ah! Oi Juvenal. Desculpe. Estava lendo o Salmo 23, que eu acho muito bonito e não te vi e nem te vi passar...
_ Não passei! Estou apenas te cumprimentando! Você está bem?
_ Estou sim. Não vê que estou "orando ao Senhor"?
_ O que eu vi é uma querida amiga, sentada aqui na praça, gritando para ninguém ouvir, que sem a fé, Deus não ouvirá ninguém! Mas a praça está vazia e as pessoas passam apressadas...
_ Ah! Todo dia é assim... Mas daqui a pouco, muitas pararam para me escutar... O Mundo carece de Deus! Ele mesmo diz: "Vigiai e orai"!
_ Mas não foi Deus que disse isso! Foi Jesus Cristo aos apóstolos, que dormiam, enquanto ele orava no Monte das Oliveiras!
_ Eu sei... Eu sei...
_ Será que você está mesmo bem?
 _ Quer ir até a padaria tomar um café? Um pão-de-queijo?
_ Eu quero é que as pessoas escutem as minhas palavras. A minha fé!
_ Maria! Você quer impor a sua fé aos outros... E Fé a gente não impõe a ninguém! A fé precisa ser conquistada por cada ser humano. Cada um tem a sua; apesar do Deus ser o mesmo...
Vem comigo! Vamos para minha casa. Minha mulher vai fazer uma sopa quente. Está frio aqui e você poderá "orar" sossegada lá em casa. Além do mais, seu vestido está molhado. Deve estar com frio...
_ Mas meu pastor falou que uma fé sem obras, É uma fé vã.
_ E você acha que alguém vai escutar você aqui nessa praça gelada? Gritando assim aos berros?
_ Deus, quer seus servos, ajudando aos outros, Fazendo Caridade. Amando-se uns aos outros. Isso também é ter fé. Ele escuta cada pensamento seu. Não precisa gritar para ser ouvida. Deus te escuta, mesmo em silêncio absoluto... Vem, vamos até em casa!
E Maria foi andando contrariada, para a casa de Juvenal... Aquele "amigo antigo" não sabia o que estava falando, pensava... Quem sabe conseguisse "levá-los para sua igreja? Estava com frio, era verdade, mas ela sabia que, segundo o pastor: "Deus proverá"!

domingo, 3 de novembro de 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 17ª Edição


SOLIDÃO

Maria Cruz, sentia o coração opresso... Naquele quarto solitário, ela queria definir a sua solidão. Fazia frio mesmo ali, por isso estava agasalhada. Era domingo. Ao seu lado, a pilha de seus livros preferidos, lidos e relidos. Sentada na cadeira e os pés apoiados no criado mudo ao lado de sua cama, escrevia em seu diário...
Sim... Ela tinha um diário... Para escrever seus poemas, suas divagações, sua eterna solidão...
O namorado havia marcado um piquenique com ela, por isso aquela cesta ali... Mas não aparecera. Com certeza ele a havia trocado pela velha pelada com os amigos... E ela, ficara... Naquele quarto frio a espera "daquela pessoa" que se dizia "seu namorado"!
Primeiro ela ficara com uma raiva imensa dele... Depois a raiva passou ao ódio e por fim, grossas lágrimas assomaram seus olhos. Ela pegou o diário e passou para o papel toda a sua mágoa... 
Um domingo lindo de sol ali bem perto, ao alcance de sua mão... Mas ela preferiu a cadeira dura... A mágoa era tão grande em seu coração, que até o lanche que preparara com carinho para o passeio a dois jazia aos seus pés... Mas as palavras? Essas saíam aos borbotões, misturadas com as lágrimas que teimavam em rolar de seus olhos... Encheu duas laudas do diário... Encheu-as com palavras tristes, com palavras que definiam a solidão que ela tinha no coração. 

Este texto faz parte da BC do Blog M@myrene.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

SACOLAS DE SURPRESINHAS DE CAIXINHAS DE LEITE


Usando caixinhas de leite já usadas e descascadas de suas propagandas (a caixinha tem que ficar no papelão), você pode usar a sua imaginação...

Usar esse tecido de vermelho de bolinhas brancas; usar papel de presente ou pintar as caixinhas com tinta de artesanato. Nesse caso das tintas tem que dar uma demão de tinta branca antes, para depois pintar com o vermelho.
As tintas que eu uso é látex branco (comprado em loja de tinta para construção) e a tinta vermelha de artesanato. As bolinhas você pode usar o pinta-bolinha.

Se você quiser, pode usar tecidinho vermelho com bolinhas brancas... ou pretas... vai depender de quanto você quer gastar... E a quantidade de sacolinhas que vai fazer...

O meu projeto são de 60 sacolinhas. Então estou juntando as caixas de leite e descascando-as. Deixando-as no papelão. Vou dar a demão branca e optei por usar o tecido de bolinhas brancas. Pra mim vai ficar mais barato.
Um metro desse tecido aqui em MG, sai por 13,80. Uns 6 metros de pano devem dar para eu encapar as caixinhas. 
As alças eu vou fazer do mesmo jeito do desenho. Posso usar estilete para cortar.
E os desenhos... Vou usar feltro preto e vermelho. No lacinho, pinto bolinhas brancas ou pretas com pinta-bolinha com tinta de tecido.

Dentro delas eu estava pensando em colocar, um chaveirinho de feltro com a carinha da Minie (laço vermelho). E as tradicionais, balas, chicletes, pirulitos e talvez um bloquinho e um lápis... Vamos ver até janeiro, mês do aniversário...

Queria sugestões de vocês, amigas blogueiras... Podem ajudar??? 

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

UMA IMAGEM: 140 CARACTERES: 23ª Edição


Minha participação da semana: Desavergonhadamente "escrivinho o diário. Meu amor louco e obsceno por você! Palavras pesadas e marcadas a lápis no papel. Louca sou eu!!!

Participando da BC - Escritos Lisérgicos

sábado, 12 de outubro de 2013

MEU FILHO E SUA VIAGEM ESTELAR...



Esta é a foto de meu filho - hoje com 21 anos - que mais gosto... Deveria ter mais ou menos, uns 4 anos...
Representa a INOCÊNCIA...

UM ESCORREDOR DE MACARRÃO - capacete e UM PEDAÇO DE MADEIRA - sua arma estelar...

Em homenagem ao Dia das Crianças e ao Chris do blog Escritos Lisérgicos: "Uma imagem - 140 caracteres".

"Inocência... Imaginação alegre. Meu escorredor de macarrão e um pedaço de madeira... Uma viagem estelar...A proteção da mamãe... Meu filho!!"

domingo, 6 de outubro de 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 13ª Edição



Viçosa, 06/10/2013

Mãe,

Que saudades dessa foto! Que saudades desses amigos... Éramos inseparáveis, lembra? Você lembra onde essa foto foi tirada? Naquele carro velho que ficava no parquinho da escola. Da nossa primeira escola... Eu adorava usar tiaras de pano, o Hugo era o "palhaço" de nós duas... A Helô gostava mais de bonecas do que eu... Gostava mais de ser "mulher"... Eu gostava mesmo era de brincar... Mas meu sorriso nessa foto, ficou mais "autêntico", mais verdadeiro... Sabe por que Mãe? Porque havia ganhado da Helô, aquela tiara que ela mesma fez! Quem tirou essa foto? Foi a professora... O Hugo, aquele palhaço, resolveu mostrar a língua de modo engraçado... Sempre fazendo palhaçadas!
Que saudades dele, Mãe... E pensar que nem se ele está vivo... A última notícia que eu tive dele, pela sua irmã, é que ele estava internado... Em uma clínica para dependentes químicos. Deus tome conta dele e que ele saia curado de lá!
A Helô... Minha melhor amiga!!! Essa casou e se mudou daqui. Sei que o marido é uma pessoa muito dura e severa. Mas gosta dela. Ela tem 2 filhos gêmeos. Em um deles colocou o nome de Hugo, e no outro o meu nome... É um casal! Que bela homenagem!
E eu? Que fim levei? Eu, sou professora. Tenho um filho. Mas não casei no papel. Tenho um marido carinhoso, que cuida de mim e que já se casou outras vezes... Então tenho enteadas e enteados...
Mas sabe Mãe? Eu tenho saudades mesmo é da Senhora... Dos meus amigos da foto eu sei notícias... Sei que estão nesse mundo de meu Deus! 
Mas a Senhora... A Senhora, Deus levou... E a saudades que eu tenho... São e serão eternas...

Sua filha,

Mylla Galvão

Este Texto faz parte da BC - M@myrene

sábado, 28 de setembro de 2013

UMA IMAGEM,140 CARACTERES - 22ª Edição


Minha participação:

Olhar vago, sonhador... O amor do livro; doce, inocente... Como seu olhar, seu vestido vermelho! Presente de seu pai, sua vida, amor frugal.



quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A PRECE



1 - A prece bem entendido - a prece real - de coração, ditada por uma verdadeira caridade, incita o espírito sofredor ao arrependimento, desenvolve-lhe bons sentimentos.

2 - A prece esclarece o espírito sofredor, fazendo-o compreender a felicidade dos que lhe são superiores.

3 - A prece anima os espíritos sofredores do desencorajamento em que se entorpece, fazendo-o entrever a luz.

4 - Com a prece o espírito sofredor é estimulado a fazer esforços para sair do atoleiro em que está preso. Ela é uma mão protetora que lhe estendemos para abreviar-lhe os sofrimentos.

5 - Os espíritos sofredores ligam-se aos que oram por eles, como o que é reconhecido àqueles que lhes faz bem.

Do livro " O Homem que conversou com os Espíritos 
Geziel Andrade

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

COLCHA DE RETALHOS

A minha vida está uma colcha de retalhos ultimamente...
Várias dores, vários sonhos, vários momentos...
Mas sabe? Quando a gente aprende com nossos tombos, nossas dores?
Nesse primeiro ano de minha doença, muita água passou por baixo da ponte... Muitos sonhos se esfacelaram e foram sepultados, outros eu ainda tento assimilar...
No geral, estou bem, saúde em dia... família também.
Mas meu coração anda muito confuso. Ao mesmo tempo que eu quero me entregar de corpo e alma nessa relação; ainda tenho um certo receio de me machucar de novo... E olha que são quase 5 anos juntos...
Eu tenho velhos medos guardados dentro de mim...
E Assumi finalmente o meu maior retalho dentro de mim: a minha tristeza...
Só uma pessoa em toda a minha vida até aqui, viu meus olhos tristes. Assumi de vez. Essa tristeza mora aqui dentro dos meus olhos, faz parte de mim, não há jeito dela sair... então ela fica!
Minha amiga nas horas mais amargas... Mas nas horas alegres também. Mas a felicidade não é mais uma prioridade em minha vida.
Vivê-la é mais importante. Aprender é ainda muito mais...
Amar? Uma consequência...
E o futuro? A Deus pertence!

sábado, 7 de setembro de 2013

UMA IMAGEM, 140 CARACTERES - 20ª edição


Com que máscara devo sair?
Surpresa? Irônica? Sorriso?
Sairei de cara limpa! Que me importa a tristeza? O sol está quente! Seca o choro...


Minha Participação dessa semana na BC dos

domingo, 25 de agosto de 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 8 ª Edição


A Preciosidade

Catarina subiu ao sotão para procurar alguns livros para ler. Sua biblioteca particular ficava lá. Mas de repente, a luz foi embora e ela teve que acender seu velho candelabro de velas. Escolhidos os livros (sobretudo os de poesias que ela amava), ela os colocou no chão ao lado do candelabro e ali mesmo iniciou sua leitura...
Abrindo ao acaso um dos livros, encantou-se com o versos de Camões:
"Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente
é um contentamento descontente
é dor que desatina sem doer..."
_ Que lindo! - Exclamou Catarina! Amo poesias de amor... Por mim ficaria aqui a noite toda a ler e relê-las... Mas se meu pai me pega aqui, vai falar que sou uma doida varrida! Papai não entende nada de amor! Ou será que entende? Se entende mesmo, porque abandonou nossa família? Vai ver o amor que ele sentia pela mamãe havia acabado!
E a garota retornou para a sua leitura... Quando deu acordo de si, já era de manhãzinha e o sol batia na vidraça da janela!
_ Meu Deus! Passei a noite toda aqui! Papai vai me matar! A luz voltou, as velas se acabaram e a leitura estava tão bela que adormeci sem ver... Tenho que correr! Preciso deixar o café pronto para o papai e ainda ir para a Escola! Tomara que dê tempo! 
Catarina, juntou os livros para debaixo da pequena mesinha, colocou o candelabro de lado e desceu as escadas apressadamente em direção à cozinha! Sem esquecer contudo o livro que continha a poesia de Camões! Ia mostrar a professora de literatura a sua "preciosidade"...

Este texto faz parte da blogagem coletiva do M@myrene

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

PREOCUPAÇÕES

Ando tão preocupada amigos da blogosfera... Meu marido e eu, estamos assim... A filha dele, minha enteada mais velha, atravessa a fase da adolescência (aborrecência...)
Não obedece a ninguém... Chega tarde em casa, dá mau exemplo para as irmãs mais novas...
Esgotamos os conselhos... Pois ela não ouve nenhum...
Tememos pelo pior. Foi à ginecologista. Está tomando remédio.
Todos os conselhos que eu dei, não surtiram efeito. 
"Não vai acontecer comigo"
E sabem? Eu me vejo nela! Eu já fiz tudo isso que ela está fazendo!
E me dei mal... Não queria que ela passasse por isso!
E fico aqui... Meu marido diz: "você se preocupa com coisas que não te dizem respeito", mas como não me preocupar? Sei que elas não são minhas filhas... Mas são como se fossem!
Toda vez que olho nos olhos delas, sinto falta de carinho de mãe...
Uma mãe mais presente, mais amorosa, que possa abraçá-las, acalentá-las... Elas necessitam de amor!
Como não me preocupar?
Meu coração sofre com isso... Eu já tenho tantos problemas na minha vida...
Mas ajudar o próximo, amar o próximo - não é o maior mandamento de Jesus Cristo? E elas não o meu próximo?
"Estarei de pés e mãos atados"?


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

MOMENTOS DE INSPIRAÇÃO - 6ª Edição


O Acidente

Carola passeava de bicicleta pela avenida a beira-mar, quando um acidente lá perto da praia lhe chamou a atenção.
Um carro vermelho, pegava fogo e as chamas elevavam-se em grande altura. Mas ao lado do carro, estava uma senhora e uma criança de colo.
Carola a tudo espiava com o semblante preocupado. Quem poderia salvá-las? Será que estavam muito machucadas?
E ela se espichava mais e mais por sobre a cerca que protegia a avenida acima. Apoiava-se nela, a ponto de quase cair dali, ela também!
De repente, Carola escutou o barulho da sirene dos bombeiros. Eles agiam depressa e depressa desceram pela cerca de proteção; ela querendo ser solícita a eles, ia direcionando-os para onde estavam a mulher e a criança ferida. Eles colocaram-nas, em macas diferentes e agradeceram a jovem pela ajuda.
Ela perguntou aos bombeiros pelo motorista do carro... E eles com as caras tristes, disseram que ele não sobrevivera, pois não conseguira se soltar do cinto de segurança, morrendo queimado.
Carola se entristeceu... O que seriam daquela mulher e daquela criança?
Bom... aquilo não era problema dela! Ela já fizera sua boa ação daquele dia. Ia continuar seu passeio de bicicleta, pois o dia estava lindo... E pedalando alegremente, em sua saia azul escura, um tanto quanto curta, distanciou-se do acidente e depois esqueceu-se do fato!

Este texto pertence a blogagem coletiva do M@myrene 


sexta-feira, 9 de agosto de 2013

VOCÊ SABE O QUE NÃO JOGAR DENTRO DO VASO SANITÁRIO?


Há várias coisas que não podem ser descartadas no vaso sanitário. Algumas eu já sabia, porque vem escrito em suas embalagens... E como sabem, leio tudo aquilo que me cai nas mãos. As outras eu achei muito interessante, pois confesso que já joguei aos montes dentro dos vasos daqui de casa!
Hora de mudar de atitude né?
Essas coisas, não devem ser jogadas nem no ralo, pois poluem rios, lagos e mares, o que contamina o ambiente e os animais. Também deixa mais difícil obter a água nós mesmos usaremos. Alguns produtos, podem causar entupimentos...
Aí... é um Deus nos acuda!!! rsrsrsrs

1 - Cotonete e fio dental (entope o vaso);

2 - Medicamentos e preservativo;

3 - Óleo de cozinha;

4 - Ponta de cigarro (marido faz isso direto!);

5 - Poeira da varrição de casa;

6 - Fio de cabelo e pelo de animal;

7 - Tinta que não seja a base de água;

8 - Querosene, gasolina, solvente, tiner.

!!! - Jogue esses produtos no lixo comum. Alguns deles, como óleo de cozinha, medicamentos e tinta podem ser levados a pontos de coleta especiais, que darão a destinação final adequada!!!

SEJAMOS CONSCIENTES!!!

sábado, 3 de agosto de 2013

DOR DA PERDA


Ontem (02/08) foi um dia muito triste... E muito alegre ao mesmo tempo... Perdemos um conhecido e ganhamos uma vida.
Na obra em meu marido trabalha, um muro caiu em cima de um colega dele, matando-o. Morreu jovem, no exercício de seu trabalho. Deixou uma família e uma mãe para trás.  Em sua homenagem exponho esse texto abaixo de autoria de Paulo Coelho:

"Nos dias de desespero logo após a morte da filha, a escritora Isabel Allende, recebeu a visita da mãe. Ela trazia um pacote de cartas que Isabel havia lhe escrito. E disse:
'Esta dor é um túnel pelo qual tens que caminhar até chegar ao outro lado. Não há nenhuma maneira de evitar tal sofrimento; não há comprimidos, terapia ou descanso. Precisas seguir adiante, até cruzar o túnel. Precisas viver cada etapa desta dor, e assimilá-la. Ela não irá partir nunca, vai ser parte da tua natureza, daqui por diante - e é necessário aceitar isso.'
A mãe estendeu as cartas. Pouco a pouco, Isabel Allende foi revivendo seu calvário com a doença da filha, entendendo seu próprio amor e suas limitações. No final cruzou o túnel e aceitou a perda."

Link desse texto aqui.

Link da notícia do muro aqui.

A dor da perda é terrível, bem o sei... Mas mais ainda é não aceitar essa perda... Perder um pai é doloroso; mais ainda é perder uma mãe...
Mas é necessário aceitar essa perda. Por mais dolorosa que seja.
E quando as lembranças voltarem, faça uma prece, acenda uma vela... Com certeza, o Espírito lhe agradecerá depois. O sofrimento da gente é prejudicial ao seu desenvolvimento. O faz sofrer também...
Mantenha Deus em teu coração e ficarás feliz!

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo...
Para sempre seja louvado!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

DA RELAÇÃO DE DEUS COM O MUNDO...


No mosteiro medieval, os monges, passaram muitos anos escrevendo imensos livros teológicos.
Certa manhã, um noviço pediu para entrar no mosteiro. Os monges advertiram que era preciso ler todos os livros da biblioteca antes de ser admitido.
"Você precisa entender a relação de Deus com o mundo" - argumentaram.
"Mas eu entendo. Por isso quis ser Padre" - disse o rapaz.
Surpresos, os monges quiseram saber como. O rapaz levou-os até a praça da aldeia, onde um menestrel cantava.
"O cantor é Deus" ´disse o rapaz - "A música é o mundo. Ela não é o cantor, mas tampouco pode existir ele. E ele só está feliz quando está cantando."
Admirados, os padres aceitaram o noviço.
Paulo Coelho.


Como está sua relação com Deus? E com o mundo?
Você ora todas as noites...
Pense nisso... 

Tirei daqui.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

CORRENTES ENGANOSAS DAS REDES SOCIAIS


Eu quero falar sobre as "correntes religiosas" que rolam pelas redes sociais. Recebi mais uma hoje de um amigo...
Começava assim:
"Lê, na moral mesmo, uma menina de 17 anos, recebeu uma mensagem e a excluiu;
nem a leu totalmente, só porque falava de Jesus.
E Jesus disse-lhe: envia a mensagem porque amanhã pode ser tarde demais; ela riu com ironia e disse: 'que ironia'.
No dia seguinte ela amanheceu morta, mas antes escreveu um bilhete falando para que não ignorássemos a Deus.
Pode não ser ele que escreveu, mas Ele enviou este bilhete para testá-lo. Se você ama a Deus, mande essa mensagem para 20 pessoas. Agora você está na contagem!
Em 9 minutos algo vai te fazer feliz!"

Marquei a mensagem com várias cores diferentes porque quero analisá-la junto com vocês, amigos...
Há tantas contradições nessa mensagem. A 1ª -> é que se a menina nem leu a mensagem e a excluiu, como ela sabia que a mensagem falava de Jesus? Essas correntes, apostam apenas no nome 'Jesus' e no fato de que nem sempre a pessoa lê a mensagem direito, apenas vê o nome santo e a repasse adiante.
A 2ª -> é em relação a frase que Jesus fala para a menina enviar a mensagem, hoje... Pois amanhã seria tarde demais! - Olha o "terror" aí... Mesmo que a pessoa seja temente a Deus, temos que ponderar que Jesus nunca diria isso... Há nessa frase uma "ameaça velada" para o interlocutor... A 3ª parte -> em que a menina aparece morta... Jesus não condena ninguém a morte! (continua o terror!) Jesus é um ser de Amor!
A 4ª e 5ª partes -> fala sobre a possibilidade de Jesus ter escrito o bilhete para nos testar... Que eu saiba antigamente, a linguagem usada era a oral (boca a boca) e não foi ele quem escreveu a Bíblia... Como poderia ter escrito o bilhete?
Nas 6ª e 7ª partes -> Mais uma ameaça "velada" na frase, se acreditasse realmente em Deus, deveria repassar a mensagem. Define o número de pessoas a quem enviar (20); e por último... Dá o número de minutos para que ocorra algo feliz para a menina.

E ocorreu mesmo? Quem garante que depois dessa maratona toda - de enviar para 20 pessoas - ou mais, pode ou não ocorrer nada?
Está aí uma das muitas correntes enganosas das redes sociais... 
Quem envia esse tipo de mensagem tem medo de morrer! Ou não confia no amor de Jesus... 
Jesus é um ser de amor... de caridade...e sobretudo de amor ao próximo. Não enviou nenhum bilhete para testá-lo.
Seu amor é gratuito.
E Ele não vai matá-lo só porque você não deu importância a essas "correntes". 
Quando receber algo assim, EXCLUA mesmo!
Não vale a pena perder seu tempo com ela!








quarta-feira, 17 de julho de 2013

DOWN: POR QUE TANTO PRECONCEITO NA SOCIEDADE?


Vou falar aqui de um dos "tabus" da sociedade... Síndrome de Down...
Por que há tanto preconceito na sociedade? Por que despreza-se tanto essas crianças, isolando-as, ridicularizando-as? Antigamente, colocavam essas crianças em manicômios, eram taxadas de doidas!
São apenas crianças... Especiais porque seu rosto e corpo são diferentes de nós... Mas em suas essências, elas se desenvolvem como nós... seres humanos normais. Elas mamam, elas dormem, sentam, engatinham, levantam, andam... como qualquer um de nós...
Apenas precisam de mais estímulos que nós... Estímulos, estes, para que possam ser como nós...
Quem viu o Fantástico de domingo passado (14/07) pode apreciar e se deliciar com uma história de superação. Uma criança que nasceu com down, foi estimulada desde cedo pelos pais a ser melhor do que ela era... Os estímulos deram certo! Hoje ela é uma professora e escreveu um livro para crianças!
O homem em si, subestima àqueles que são diferentes dele, por que acha que eles podem e devem se obedecer a ele...
As crianças com down podem se tornar adultos "normais"... Dentro de suas limitações, podem até formar uma família. Os filhos deles podem nascer "normais"...
A sociedade precisa entender que eles podem trabalhar, podem estudar, podem casar... Não precisam ficar em escolas especiais e nem isolados em casa... Não são "monstros"... São seres humanos! Merecem Respeito!
Posso citar vários exemplos aqui. Exemplos de vidas... Especiais sim, mas exemplos... Exemplos de cumplicidade, de verdadeira cidadania, de amor e de carinho...
Posso fazer esse texto ficar enorme... Mas posso terminá-lo aqui com uma palavra que todos eles merecem:
RESPEITO.

domingo, 14 de julho de 2013

NOMES ESTRANHOS OU ESDRUXÚLOS EM CRIANÇAS


Sabe aqueles nomes estranhos que colocam nas crianças? Pedaço do nome da mãe e pedaço do nome do pai? E fica um nome sem pé nem cabeça?
Pois é... Nomes assim, dão a maior dor de cabeça para todos... A criança;porque vai ser caçoada pelos coleguinhas e para o professor, que tem o dever de ensinar a ela como se escreve o próprio nome...
Um exemplo: Marconélio (nome fictício - Márcia da mãe e Nélio do pai).
E aqueles pais que gostam de homenagear os filhos com nomes americanos, mas não sabem como se escrevem esses mesmos nomes?
Exemplos? 
Maicon (para Michael)
Carolaine (para Caroline)
Tem também aqueles pais que gostam de "florear" os nomes dos filhos... Dobrando letras ou trocando a grafia deles... Exemplos?
Byanka (para Bianca)
Phellippe (para Felipe)
Por último quero falar aqui, daqueles pais que gostam de determinada palavra e querem colocar essa palavra como se fosse um nome próprio...
Mas não pensam no futuro daquela criança! E nem no constrangimento que elas vão passar!
Exemplos?
Colapso Cardíaco da Silva;
Xeróx, Fotocópia e Autenticada (para filhas trigêmeas e iguais)
Quem sofre com isso?
Mais uma vez eu repito aqui: as crianças!
Porque serão caçoadas por todos e pelo constrangimento em possuir um nome tão feio!
Graças a Deus, hoje existem leis para tal. Nomes que poderão causar constrangimentos futuros, não podem ser registrados.
Mas e os "floreios", as junções? 
Se cada pai ou mãe soubesse como é difícil ensinar a criança a escrever seu próprio nome, teria mais  consciência para colocar apenas nomes simples em seus filhos. Como: João, Joaquim, Maria, Marcela...
Nomes simples são mais fáceis de construir em letra cursiva. Os "floreados" exigem muita coordenação motora da criança. E isso hoje em dia, é uma coisa pouco trabalhada em escolas de Educação Infantil!

"Papai, Mamãe? Coloca um nome simples em mim?"

As crianças agradecem e a Escola também!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...