sábado, 30 de maio de 2009

HOJE QUERO FALAR UM POUCO DE MIM!!!


Estou tão pra baixo hoje... E nem mesmo sei o motivo... No Espiritismo, chamam isso de melancolia. Quando o espírito da gente quer fugir dessa prisão que é o corpo e não consegue. Ao fazer isso a sensação é de dores na gente. Como se houvéssemos tomado uma surra!
É do jeito que estou me sentindo hoje! Sem ânimo pra nada! Nem pra namorar! Até a caminhada foi light, sem pressa... Só pra descontrair mesmo! To com vontade de dormir e dormir!!!
Mas sei que não posso fazer isso. Tenho que combater esse desânimo com unhas e dentes! Se eu deixar ele tomar conta de mim, vou ficar assim até amanhã e depois e não vai ser legal pra mim... Vou acordar desanimada, e nem vou querer caminhar... Quando não vou, sinto falta! É bom olhar a paisagem de manhã. É a única coisa que eu vejo de diferente, pois nem saindo mais estou! Fico enfurnada dentro de casa, não saio pra canto nenhum!!!
Eu, que gostava tanto de sair por aí... que gostava de dançar, de repente dar uma virada dessa de 180° graus, estou mesmo mudando... virando uma outra pessoa. E nem estou me dando conta disso. Sei apenas que não vejo mais o mundo como via antigamente. Digo antigamente, mas o certo seria dizer como eu via o ano passado - 2008.
Vim passear em Viçosa, ver meu filho, minha família e agora me vejo de novo encerrada aqui novamente! Tudo por causa de um pedido de filho e de um coração apaixonado!
Sim porque eu admito hoje que fiquei mais porque estava começando um novo relacionamento e não queria deixar ele pra trás. Ele não poderia ir atrás de mim, por isso resolvi ficar! Hoje, 04 meses depois, ainda não sei se tomei a decisão certa. Abandonar a vida que eu construí de novo lá no Estado do Rio, e voltar a morar aqui em Viçosa de novo com a minha família. Ela é muito complicada essa minha família e eu queria apenas um pouco de paz...
Meus relacionamentos nunca duravam muito tempo. Sou uma pessoa triste, cheia de traumas e talvez difícil de entender... Há muito tempo moro sozinha e por isso adotei a solidão por companheira. Dividir uma casa com a família pra mim não é fácil!!! Quando mais quero paz, mais querem discutir! Quando mais quero silêncio, mais querem falar! Não sei quanto tempo vou aguentar isso sem entrar em colapso mental!
Estou aprendendo agora a dividir um namorado... Eu gosto muito dele, digo que já estou começando a amá-lo... Mas pra mim isso tudo é tão novo. Em vista do relacionamento antigo, esse de agora é um mar de rosas... No outro não me sentia amada... não me sentia protegida... E nesse eu sinto tudo isso e estou com medo! Nunca senti o que estou sentindo por ele! Tudo é tão novo!!!Tudo é tão diferente!!!
E eu, vou vivendo nessa nova vida aqui em Viçosa... vamos ver no que vai dar...
Estou aprendendo a viver aqui de novo! Mas prefiro viver minha vida de solidão mesmo... Me acostumei a ela...
Foto: Google

7 comentários:

Andreia disse...

Olá querida, acho que entendo como está se sentindo, viver em família é muito complicado e longe dos filhos e do homem amado também. Infelizmente quase nunca conseguimos viver como queremos, parece que sempre temos que abrir mão de algo ou de alguém e isto é muito ruim. Ando me sentindo assim também, triste e angustiada, as vezes tenho vontade de sumir, tenho tido problemas com minha filha e isto tem me abalado muito, mas espero que as coisas melhorem e a mágoa passe logo, pois não posso deixar me abater e nem você, graças a Deus todas crises por qual passamos nesta vida são passageiras e um novo amanhecer nos espera, renovando nossas esperanças!
Acho que sua escolha foi acertada, pois viver um grande amor faz bem ao corpo e a alma! Quanto a solidão, guarde-a para mais tarde, a dois é bem mais gostoso!
Bjsss no coração e um ótimo domingo para você!

marie disse...

Bom dia Mylla
A melancolia de vez quando bate à porta de todos nós!
Arranja energia e se possível uma casa só pra si...
Beijinhos

Elma Carneiro disse...

Bom dia Mylla
Eu aprendi viver só e vivo muito bem comigo mesma. Quando sinto alguma solidão procuro amigos, parentes, vou passear, dança e namorar.
Acredito que minha vida me pertence e para ser feliz, necessito realizar aquilo que me faz bem.
Associo muito bem a minha vida pessoal com a família, cada um no seu lugar. A assim vou vivendo, tentando trazer para perto de mim as coisas que me realizam.
Amor de filhos e família é uma coisa, mas o amor de um companheiro é outra e nenhum toma o lugar do outro. Em nosso coração tem lugar para todos, e optar por um amor não significa renunciar as outras pessoas.
A mulher ou o homem devem sim procurar viver um amor, e tem coisa melhor?
Nós precisamos investir na nossa própria vida, no nosso amor para que possamos nos relacionar bem com o mundo.
Quanto ao Ecological Day, sinto dizer que não vai mais haver essa blogagem coletiva.
Inclusive eu tomei a decisão de não mais participar de coletivas, por uma questão pessoal.
Beijos e espero que tenha um bom domingo, e não vamos deixar que a vida nos escape pelas mãos. Vamos amar e sorrir!!!

Elaine disse...

Olá!
Querida, o link correto para o Hit parade é?
http://www.planetarei.com.br/100anos/index.htm
E a mais tocada é Foi um rio que passou em minha vida, do Paulinho da Viola. Não sei se você gosta, eu amo. E lendo seu post tão revelador eu acho que é bem de umas músicas bonitas que você tá precisando.
Vou te deixar o link de uma que é meu apoio em momentos difíceis:
http://www.youtube.com/watch?v=RvYC7_cfaNo&eurl=http://www.portalcarismatico.com.br/capa.htmis:
Copie e cole no navegador; você vai gostar.
Depois me diz.
Fique com Deus.

Tucha disse...

Acho que a vida vale pelos risco que a gente busca correr tentando ser feliz. Familia é fonte de alegrias e de angustias, amores também. Mas, como dizia o poeta, Tudo vale a pena se a viad não é pequena.

Nanda Botelho disse...

Oi Mylla!

Acho natural, de vez em quando a energia do corpo baixar...Se o corpo está pedindo repouso, dê isso a ele, sem medo! Confie! Seu corpo sabe.

Com relação as escolhas... Eu criei, para mim, uma estratégia: Sempre faço a escolha certa! Como eu sei? Ora! Se foi a que eu fiz, só pode ser a certa! Não existe outra, a não ser que eu escolha de novo.

Quanto ao namorado eu diria para escolher por vc. Vc quer ficar ao lado de um homem e enfrentar coisas de que antes fugiu. Então está fazendo essa opção por vc e não por ele, não sei se me entende...

Uma coisa que me deixa de orelha em pé é a sua fala de que está se sentindo amada e protegida por ele, para mim isso não é bom, vc não é mais uma criança que precisa disso, e se ainda precisa é porque está amando infantilmente e vc não sabe o quanto isso é perigoso.

Esse tipo de amor cria dependência. Sugiro que se dê primeiro amor e proteção e receba do outro o que ele pode dar, sem que vc tenha necessidade. Pois o que a gente recebe do outro não deve ser nossa necessidade primária e sim secundária, porque no dia que este não puder dar, não ficamos na mão.

O afeto que recebemos do outro deve ser sempre supérfluo, o bônus, o demais. Assim se o outro decidir ir embora, não caímos num vazio.

Ame-se, proteja-se, aprove-se primeiro, depois receba isso do outro.

Quanto a música do J-Quest eu também gosto, acho uma música com inteligencia espiritual.

E o texto de Vanessa, ela também me convidou, eu vou escrever e postar. Depois vou ler o seu!

Não sei se me fiz entender mais acima, se quiser pode me pedir explicações. Esses conceitos sobre relacionamento amoroso, são novos para muita gente, amar sem precisar do outro parece impossível, mas não é, ele é o melhor dos amores.

Bjão!

Fatima Cristina disse...

Oi Mylla!
Confie no que diz o seu coração. Qualquer outro conselho seria dispensável!
Levente, sacuda a poeira e bola para frente!
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...